INVICTUS

SOU SENHOR DO MEU DESTINO

Nelson Mandela na prisão (Imagem do Google) INVICTUS William Ernest Henley , Poeta inglês ((1849-1903) Tradutor: Sergio de Se...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Trovas do "Estado de espírito"

"Não pode haver criação literária mais popular, que fale mais diretamente ao coração do povo do que a TROVA. É através dela que o povo toma contato com a poesia e sente sua força. Por isso mesmo, a trova e o trovador são imortais." (Jorge Amado)

TROVAS


Sersank Kojn


Se a fé transporta montanhas,
se a esperança as sobrevoa,
o amor lhes rompe as entranhas,
o amor as desamontoa.

Não morrem de inanição,
medram por mágicos meios,
os sonhos de que abres mão
a bem dos sonhos alheios.

Melhores são como heróis,
em face aos que a guerra faz,
os que dão asas e voz
ao velho sonho da paz.

Fidelidade - palavra
que se diz como a exigir,
campo infértil que se lavra
crendo que irá produzir.

Por mais pungente é abstrata
A dor que nos outros vemos.
Só dói a que nos maltrata,
Só nos mata a que sofremos...

Felicidade é essa estrela
Que num sorriso acendemos.
Se em outros podemos vê-la,
Em nós nunca a percebemos...

Não sei qual a mais pungente
Das saudades que hoje sinto:
Se a do extinto amor, recente,
Se a do antigo amor, extinto.

Não maldigas da saudade
O aguilhão que te aniquila,
Pois, mais triste que a saudade
É o não ter por quem sentí-la...

Quem ama, sofre. É o reclame
Do coração que chameja.
Mas, pobre do ser que ame
Quando, em paga, odiado seja!

Comigo envelhecem sonhos
Que nunca realizarei.
Brindo, pois. Brindo aos meus sonhos.
Brindo à vida que sonhei!

Guarda-nos, certa, o futuro
A morte, por termo ao fado.
Mas o que mata, no duro,
O que nos mata é o passado.

Triste dilema o do triste
Amante entregue à paixão.
Se a razão lhe diz – Desiste!
Diz-lhe: - Insiste! – o coração...

Sibila o vento. Troveja.
Brusca, a borrasca arrebenta.
No mar da noite, veleja
minh'alma em outra tormenta...

Vazio carro em corrida
É o dos prazeres, fugaz.
E muita gente, iludida,
Vendo-o passar, corre atrás.

Felicidade – a viela
Que a vida aponta – é ilusão.
Ao que rasteja, ao fim dela,
A vida aponta a amplidão...





(Meus direitos autorais estão assegurados por lei, conforme registro nº 366.196, livro 677, fl. nº 356, de 12/01/2006, junto ao EAD/Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro).
Postar um comentário

Adquira o seu exemplar

Adquira o seu exemplar
livro.estadodeespirito@gmail.com

COMENTÁRIO DE ISABEL FURINI, laureada poeta e escritora sobre a obra poética "Estado de Espírito"

http://www.icnews.com.br/2013.03.05/negocios/livros-de-negocios/estado-poetico-de-espirito/

Pesquisar este blog

HINO OFICIAL DE LUIZ ANTONIO

Letra: Sersank (Sergio S. Cunha)
Música: Irineu Santa Catarina


Clique para ouvir

https://www.youtube.com/watch?v=FmWSt6RqGs4

BEBO PAROLAS EN ESPERANTO

ESPERANTO: La solvo (A solução)

ESPERANTO: La solvo (A solução)

VEJAM O ÁLBUM DA POETA ENIDE SANTOS

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.328048557298805.1073741827.100002809917747&type=3

Veja aqui a NOTA da Prefeitura Municipal de Londrina sobre o lançamento doLivro de SERSANK

http://www.londrina.pr.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17367:sergio-sesank-lanca-estado-de-espirito&catid=88:cultura&Itemid=975

EL VIAJE DEFINITIVO - Poema de Juan Ramon Jimenez